A Filosofia do Pilates

Depois da infância atormentada pela doença e pela fragilidade, o jovem Pilates decidiu tornar-se ativo e forte, dedicou-se ao condicionamento do seu corpo franzino. Durante esse período de transição física Pilates começou a formar seu pensamento filosófico sobre os exercícios físicos e a saúde. A partir seus estudos sobre Yoga, acrobacia e movimentos dos animais, surgiram suas teorias obre movimento e condicionamento, misturando filosofias orientais e ocidentais de prática de saúde e exercícios .

“Para ser feliz você precisa cuidar do corpo e da mente por meio de exercícios físicos e de um estilo de vida saudável.” (Pilates)

A filosofia do método Pilates concentra-se em treinar a mente e o corpo para trabalharem juntos visando à boa forma. Ele acreditava que o estresse da vida moderna prejudicava a boa condição física e o bem-estar. Através da prática do seu método, um plano holístico de condicionamento físico formado por um sistema de exercícios disciplinado e focalizado, as pessoas podem “voltar à vida” recuperando a harmonia e o equilíbrio do corpo, além da paz e serenidade da mente.

“Idealmente nossos músculos deveriam obedecer a nossa vontade. Nossa vontade não deveria ser dominada pelas ações reflexas dos músculos.”(Pilates)

A meta final era um corpo capaz de sustentar o estresse da vida moderna e ainda guardar energia suficiente para desfrutar dos momentos de recreação e de convívio com a família e amigos.

 

UM POUCO DA HISTÓRIA

Joseph Pilates nasceu em uma pequena cidade chamada Mönchengladbach, perto de Düsseldorf, Alemanha, em 09 de dezembro de 1880. Seu pai foi ginasta, sua mãe naturopata e consequêntemente a busca de Joseph por um corpo sadio foi influenciada pela família.

Autodidata, aprofundou seus conhecimentos em fisiologia, anatomia e medicina tradicional chinesa. Ele estudou as formas orientais e ocidentais do exercício, incluindo yoga e antigos regimes gregos e romanos de treinamento físico. Persistente e com um objetivo em mente tornou-se modelo de atlas anatômicos aos 14 anos de idade.

Em 1912, aos 32 anos profissionalizou-se como boxeador e mudou-se para Inglaterra, onde trabalhou como instrutor de defesa pessoal da policia civil inglesa. 

Em 1914 após o estouro Primeira Guerra Mundial, foi preso junto com outros cidadãos alemães em um “campo para os inimigos estrangeiros” em Lancaster. Lá, ele ensinou o seu método de condicionamento físico. Nessa época a espinha dorsal do método, o trabalho de solo (mat) já estava estruturado. O mat mostrou-se uma síntese de todas as técnicas corporais que Joseph experimentou no decorrer de sua vida, proporcionando aos seus alunos um trabalho completo que une força e alongamento

 

PILATES HISTÓRICO

Sua disposição em cuidar das pessoas o levou a pedir que ajudasse os pacientes na enfermaria com exercícios. O repouso era a norma, naqueles dias, assim foi dito, “você pode fazer o que quiser com eles (doentes), contanto que fiquem na cama”. Então Joseph utilizou as molas das camas e equipou os leitos para realização dos exercícios. Nesse momento surgem os equipamentos de mecanoterapia específicos do método Pilates. 

Em 1918 quando a epidemia de gripe que varreu o mundo (matou milhares de pessoas, e um campo de internamento é um terreno ideal para as epidemias), nenhum dos atendidos por Pilates sucumbiu. Isso confirmou a eficácia de seu método e foi motivo de orgulho por toda a sua vida.

Depois da guerra, Pilates retornou à Alemanha, a convite do governo, para treinar defesa pessoal e treinamento físico a força policial da cidade de Hamburgo. Nessa época, conheceu Rudolf Von Laban, um famoso mestre da dança, que incorporou algumas das teorias de Joseph e exercícios em sua própria obra. 

Em 1925 por insistência do especialista em boxe, Nat Fleischer e com a ajuda do boxeador Max Schmelling, Pilates migrou para os EUA. Na viagem para a América Joseph conheceu Clara, que se tornaria sua segunda esposa e pessoa fundamental para realização dos seus projetos.

Ao chegar à Nova York, ele e Clara inauguram um estúdio de Contrologia no mesmo prédio onde vários estúdios de dança estavam estabelecidos. O contato com essa comunidade possibilitou o intercâmbio entre a dança e o trabalho de Pilates.

Diversos elementos da dança clássica e moderna contribuíram para a formação do que viria a ser o método Pilates, da mesma forma que elementos deste método influenciaram de maneira significativa as atuais técnicas de dança moderna.

Aos 54 anos, Pilates era um pesquisador sério e tenaz que conquistou resultados práticos com seu método. Em vista disso lança em 1934 seu primeiro livro “Sua Saúde”. Joseph acreditava nas benesses de seu método e estava em busca de aceitação nos meios científicos.

As décadas de 30 e 40 são épocas de estruturação de seu trabalho: além de publicar “Sua Saúde”, escreveu o segundo livro “Retorno a vida Através da Contrologia” e começou a fotografar e filmar seus estudos de movimento, tanto no mat quanto nos aparelhos, enfatizando a sequência de execução. Joe esperava com esse livro que as pessoas se beneficiassem do seu método em suas próprias casas.

Joseph Pilates continuou ensinando até morrer aos 87 anos de idade. Há diversas versões sobre sua morte: alguns dizem que Joseph morreu em conseqüência de lesões provocadas por um incêndio no seu estúdio. Outros, que morreu um ano depois, em 1967, de enfisema avançado em decorrência do fumo de charutos por muitos anos, porém, seu trabalho continuou sendo realizado e divulgado por sua esposa Clara Pilates.

Clara Pilates, considerada por muitos como uma soberba professora, continuou a ensinar e administrar o estúdio até o final de sua vida, em 1976. Enfermeira profissional, ela foi aperfeiçoando, ao longo do tempo, os conceitos e exercícios idealizados pelo marido, de maneira a beneficiar os clientes com lesões físicas ou em condições de saúde precárias.

As celebridades de Hollywood descobriram o Pilates através do estúdio de Ron Flecher, em Beverly Hills. A disseminação para o mundo do método, presumivelmente, floresceu a partir daí. O que as estrelas fazem, a mídia segue, e quando a mídia segue, a moda acompanha. Era o final dos anos 1980, e o fantástico método Pilates começa a seguir o caminho da maneira que seu criador sonhou, em todo mundo.

“Estou a cinquenta anos antes do meu tempo”, afirmou Joseph, e ele estava certo. Pilates não é um simples método de condicionamento físico, ele realmente transforma a vida das pessoas, entrou para os conceitos de aptidão física, e estabeleceu-se como uma modalidade de fisioterapia. Hoje, milhões de pessoas no mundo inteiro praticam regularmente Pilates, e os números estão crescendo!

Muitas escolas modernas de Pilates ensinam o método de forma diferente. Freqüentemente, os exercícios perdem detalhes de execução na tradução. É importante salientar que a tradição oral dos que praticam o método à várias décadas, indica que o próprio Pilates modifica seus exercícios de um dia para o outro, de pessoa para pessoa, gerando concepções diferentes para seus ensinamentos. Os debates atingiram o clímax no outono de 2000, quando um tribunal decidiu que o nome “Pilates” não poderia ser transformado em marca registrada.

Pilates descobriu e desenvolveu o potencial físico de uma forma coerente, eficaz, inteligente e completa, e cabe aos que ensinam o seu método perpetuar e fazer jus ao maravilhoso legado desse mestre.

 

O MÉTODO PILATES

Por 25 anos, segundo relata em seu primeiro livro, Pilates conduziu estudos científicos e práticas com o próprio corpo e dos seus alunos, e o resultado completo das suas pesquisas são incorporados ao seu trabalho sob o nome de Contrologia, que representa um breve sistema de Educação Física e é apresentada como uma nova arte e ciência. No mesmo livro Joseph descreveu a Contrologia como o equilíbrio entre o corpo e a mente, o que significa controlar conscientemente todos os movimentos musculares do corpo.

“Contrologia é o controle consciente de todos os movimentos musculares do corpo. É a correta utilização e aplicação dos mais importantes princípios das forças que atuam em cada um dos ossos do esqueleto, com o completo conhecimento dos mecanismos funcionais do corpo, e o total entendimento dos princípios de equilíbrio e gravidade aplicados a cada movimento, no estado ativo, em repouso e dormindo.” (PILATES)

Em sua segunda obra o autor amplia a coordenação completa do corpo destacando a simbiose entre a mente, o corpo e o espírito.

“Contrologia é a completa coordenação, corpo, mente e espírito. Através dela você primeiro adquire um controle total de seu próprio corpo e depois, através de repetições apropriadas desses exercícios, você gradualmente e progressivamente adquire um ritmo natural e a coordenação associados com todas as atividades de seu subconsciente” (PILATES)

O método foi chamado primeiramente por Joseph Pilates de Contrologia, e posteriormente recebeu o nome de seu criador.

O Pilates é considerado um método de condicionamento físico que restaura o equilíbrio natural. Os exercícios são praticados com controle e precisão, com ênfase na realização da forma correta. Muitos desses movimentos podem ser intensificados para desafiar atletas experientes e outros desenvolvidos para pessoas que se recuperam de lesões. É isso que faz com que o método de Pilates seja tão atrativo para o público em geral.

O método mescla o que há de mais importante e eficaz da filosofia e das tradições Ocidentais e Orientais, fazendo uma fusão entre a mente e o corpo e tornando-os uma unidade que trabalha em plena harmonia. O lado Oriental do exercício é o caminho da calma, da concentração e da percepção de si mesmo como um todo, dando destaque ao alongamento e a flexibilidade. A abordagem Ocidental enfatiza o movimento, o tônus muscular e a força.

Não se trata de mais uma forma de exercício. E sim, um método capaz de educar nosso corpo utilizando consciência e equilíbrio, dando mais aptidão ao individuo tanto para a vida diária como para a vida profissional, sendo um método de apoio na recuperação de várias patologias musculoesqueléticas.

Os exercícios de Pilates são organizados e praticados em sequências. Cada exercício está ligado ao anterior, no qual se apóia para alcançar o total fortalecimento corporal e o aumento da consciência mente-corpo. 

Joseph montou o seu programa com mais de 500 exercícios diferentes, mas em comum fortalecem, alongam a musculatura, melhoram a flexibilidade, promovem coordenação, além de proporcionar relaxamento, conscientização corporal. Tudo isso ainda é aliado ao trabalho respiratório e aos cuidados com a correção da postura.

As principais fibras trabalhadas no Pilates são as do tipo II, resistentes à fadiga, pois os movimentos do Método são controlados e seletivos, não utilizando contrações rápidas ou explosivas. Por esta razão, o Método Pilates é conhecido por deixar o corpo modelado e tonificado.

O método original de Joseph era puro. Havia apenas exercícios de solo, sem uso de aparatos, além do Magic Circle, e nos aparelhos criados por ele. Com o passar do tempo, foram desenvolvidas outras escolas de Pilates que foram fazendo algumas alterações e fazendo adaptações como o uso das bolas suíças, faixas elásticas, overballs (bolas menores), pesos e rolos.

Como o método possui muitas variações, nunca duas aulas de Pilates ministradas por professores diferentes serão iguais. Então, porque tão poucos professores ensinam o método originalmente como era no inicio?

Hoje sabemos muito mais sobre o corpo e muitos estudiosos no campo de Pilates, inclusive aqueles que estudaram com Joseph nos últimos anos de sua vida, desenvolveram seus próprios programas e expandiram seu trabalho de uma forma mais exata e atual.